A Aposta – 17

Na hora que ela perguntou, Gabriela se aproximou com a garrafa d’agua na mão. Sua cara já não estava muito boa antes –não sei porque, mas –agora então, depois de ver essa morena gotosíssima –issima –ao meu lado.. 
-Ahn, oi? 
-Então, Sasha essa é Gabriela! Minha namorada. –Sasha se mostrou surpresa, cumprimentando Gabi –Gabriela, minha antiga amiga de infância. 
-Prazer. –As duas disseram, sorrindo. 
-Não me contou que tinha uma amiga que gostava de The Maine. 
-É.. Nós perdemos total contato. 
-Verdade. Mas, bem, anote meu numero! Vamos sair qualquer dia desses. –Ela disse pegando seu celular do bolso. 
-Claro, anota o meu também. 
Trocamos nosso numero e Gabriela ficou apenas ali, olhando e sorrindo –como se eu não soubesse o quão puta ela deveria estar . 
-Foi muito bom lhe ver, Noah. –Sasha me deu outro forte abraço, e disfarçadamente, um beijo no pescoço. 
Que me arrepiou todo. 
-Foi bom te ver também, cara! –Eu respondi sorrindo, ainda sem acreditar. 
-Não me esquece, ein? –Antes de dar as costas, ela abraçou Gabriela também –Tchau, querida. Ótimo lhe conhecer também. 
Gabriela apenas assentiu –fingindo sorrir novamente –e se afastou de mim, se sentando no chão, perto de outras pessoas que aguardavam o show. 
-Está brava? –Me sentei ao seu lado, perguntando. 
-Claro que não! Eu só queria conhecê-la melhor.. Parece ser uma ótima amiga. 
-E é! Nossa, tem muito tempo mesmo que eu não a via.. O tempo ajudou muita gente pelo visto. -Sempre ajuda.. 
Notei que Gabriela estava meio fria –ainda –mas já que ela não disse nada, resolvi não perguntar mais, e fazer de conta que nem notei. 
Afinal, como ela mesma disse, ´´nós não temos nada sério. Por que teria ciúmes?´´

O show durou até por volta de 1h da manhã. Tiveram uns atrasos na montagem, checagem de som, mas nada que incomodasse alguém. Estávamos todos muito animados com o show e a vinda do The Maine pra cá. 
Durante o show, Gabriela não falou muita coisa, mas percebi que ela estava bem alegre. Cantou, gritou, dançou, mas a impressão que eu tive foi que ela nem se ligou de que eu estava ao seu lado. Não falou muito comigo. Só fez uns comentários, mas nada demais. 
Voltamos pra minha casa com as coisas, como o combinado e assim que chegamos, ela disse já indo em direção ao banheiro: 
-Vou tomar um banho e não demoro, ok? 
-Certo. Quer que eu prepare algo pra você? 
-Não, estou bem. 
Então, entrou no banho. Eu só troquei de roupa porque estava bem exausto, e fiquei deitado no sofá. Ouvi um barulho da porta se abrindo e ela veio até mim, apenas com uma camisola que em cima era como um sutiã e seguia pelo resto do corpo com uma fina camada de tecido. E transparente. 
-Gostou do show? 
-Está brincando? Foi maravilhoso! –Ela respondeu empolgada e sorrindo. Era bom saber que ela não estava brava. –Gostei muito. 
-É, eu também. Foi bom reencontrar Sasha.. 
E eu tinha que tocar no nome daquela garota? 
Na hora, Gabriela se levantou do sofá, dizendo: 
-É, vou descansar, ok? Estou acabada. Boa noite. 
-Não, espera. –Levantei-me, segurando-a pelo braço. –Eu sei que isso da minha colega te incomodou… 
-Ahn? –Ela franziu o cenho e eu recuei –Por que diabos me incomodaria, cara? 
-Eu não sei, anh.. você ficou estranha desde quando apresentei as duas e.. 
-Não, não! Você entendeu errado.. Acho que está tão acostumado com mulheres controladoras e ciumentas que acabou achando que eu percorreria o mesmo caminho. –Ela riu –Estou ótima. Ela é sua amiga, ficante, ou sei la.. Enfim, não me interessa. Mas eu realmente quero ir dormir, ok? 
Gabriela se inclinou pra cima de mim, me deu um selinho e logo depois, foi pro quarto. 
Dei de ombros logo após que ela disse isso tudo. Se ela tivesse mesmo se incomodado, ela diria, não é? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *