A Estagiária – 25


“Só queria dizer que Thomas foi super fofo! Acabou que vimos o filme que eu super queria ver –como ele sabia..? –e ele me levou numa lanchonete maravilhosa! Só tive a impressão de que ele tava meio “longe” o tempo todo, nao sabia o que falar e ficou um climao em vários momentos.. To fazendo algo de errado?”

“Desculpa estar falando tanto. Eu nao queria que soubessem que to saindo com meu chefe, mas me sinto muito confortavel conversando isso com voce!”
“Espero nao estar sendo chata!”
Ai, se ela soubesse.. 
“Oi, Mona! Ta tudo bem, pode falar o quanto quiser. Vai ver ele ficou assim porque ficou nervoso, né? Foi o primeiro encontro de voces! Fica tranquila, os proximos serao melhores!” – eu respondi, indo pra cozinha fazer uma salada pra eu jantar.
Eu achei que ele realmente queria sair com ela, porque estava interessado nela. Será que ele nao está mais?
“Sera que vao ter proximos?”
“Ué, por que nao?”
“Ele me deixou em casa e só disse “até segunda”, mais nada.”
“Relaxa, menina! Foi só o primeiro encontro de voces. Deixa a coisa rolar..”
“Ta bem entao. Brigada por me ouvir ser um pouco desesperada hahaha”
“Todas temos nossas neuroses, ta tudo bem!”.
Suspirei. Agora só faltava ele vir me falar essas coisas, pra piorar tudo. 

Bem, dito e feito. 
Sábado, a tarde, mandei uma mensagem para Thomas só querendo puxar papo.
Oi! Tudo bem por aí?”- mandei. 
“E aí. Tudo bem, sim.” – ele respondeu. Assim mesmo, curto e grosso. 
Suspirei fundo e insisti: 
“Como foi ontem?”
“Normal.”
“Digo no encontro. Com a Camille.”
“Nao foi um encontro. Eu só a chamei pra ir pro cinema. Porque voce nao quis ir comigo, lembra?”
Impressao minha ou ele estava me culpando por ter sido uma merda esse “encontro” deles?
Ah. Só queria saber se voce tinha gostado.”
“Camille gostou?”
“Ela disse que sim.” 
“Entao ta aí a sua resposta, né?”
Revirei os olhos, desistindo de tentar.
Mandei uma mensagem pra Chris, perguntando se ele queria me encontrar no Tea Connection, restaurante que tinha aqui na esquina. Assim que ele confirmou, tomei um banho, pus uma leggin, uma blusa curtinha colorida, meu all star e fui encontra-lo. 
-Por que voce me chamou? – Chris me perguntou, pouco depois de nos sentarmos no restaurante e trocarmos um papo furado. 
-Como assim? 
-Ta meio na cara que rola algo entre voce e o Thomas, nao sei porque nao estao juntos.. 
-Nao rola nada entre a gente, Chris. Eu e ele somos só amigos, que nem eu e voce!
-A gente pode ser mais que isso, voce sabe né? – ele me olhou, sorrindo.
Eu ri, apenas. 
Chris era bonito, engraçado, simpático, gente boa mesmo. Só que.. nao rolava. É claro que nao rolava.
Eu queria sempre o mais complicado. 
Eu e ele comemos um sanduíche natural, depois saimos pra dar uma caminhada, voltando pra casa pouco mais tarde. 
Arrumei minhas coisas, mandei uma mensagem pra Jer, apenas querendo saber se estava tudo bem, e quando pisquei, já era segunda-feira de novo. 
Cheguei um pouco atrasada no escritório porque os caras lá em cima –ops, Deus e sua comunhão- resolveram mandar um puta pé d’agua pra iniciar a semana, e pra completar, o transito estava uma merda, claro. 
Mas o mais estranho foi que nao havia ninguém dentro do salao, onde ficavam os boxes, como o meu, o de Camille, Ariel, etc. 
Se não vier ninguém trabalhar hoje, vai ser o fim. 
De qualquer forma, fui pro meu box, arrumei minhas coisas e liguei o computador. Tinha uma tonelada de emails pra repassar, jogar fora ou comunicar a Thomas sobre algum evento que havia sido criado. 

E por pensar no diabo.. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *