Brasileiros que estudaram fora e fizeram coisas incríveis

Oi, gente, tudo bem?!

As vezes a gente vê e ouve falar de tanta coisa triste, ainda mais nos noticiários hoje em dia, fazendo-nos perder um pouco de esperança. Mas hoje vou trazer para vocês ótimas notícias, postadas pelo site Estudar Fora, falando um pouco sobre como jovens brasileiros brilharam!

Pedro Franchesi e Henrique Dubugras – criando um unicórnio aos 23 anos

Criar uma empresa avaliada em mais de US$ 1 bilhão em valor de mercado não é fácil. Mas Pedro Franchesi e Henrique Dubugras fizeram isso antes de completar 24 anos de vida. E Essa não foi a primeira empresa que os dois fundaram: antes, já tinham criado a Pagar.me, que mais tarde foi comprada pela brasileira Stone.

Os dois estudaram, durante a graduação, na Universidade Stanford, nos Estados Unidos. A instituição também é renomada por seu foco em inovação e empreendedorismo, e foi escola dos criadores de aplicativos extremamente populares, como o Instagram e a Netflix.

Alessandra Maranca – usando matemática para combater o suicídio

De imediato, pode parecer que saúde mental e matemática são dois temas que não têm muito a ver. Mas Alessandra Rister Portinari Maranca uniu as duas e desenvolveu um modelo matemático que pode ajudar a combater o suicídio. E ela fez isso antes mesmo de entrar na universidade.

Após ser aprovada para os cursos de Direito e de Matemática da Universidade de São Paulo, Alessandra também decidiu se candidatar a uma escola internacional. Foi aprovada em Stanford, onde vai estudar como parte da rede de Líderes Estudar.

Katarine Klitzke – ajudando a humanidade a entender melhor o universo

Katarine Klitze foi premiada pela NASA no começo de 2020 por seu projeto de missão para Marte. E algumas das tecnologias imaginadas por ela e sua equipe serão incorporadas a uma missão da agência estadunidense à Lua em 2024. E tudo isso antes mesmo de que ela completasse 20 anos de idade (ela tinha 19 na época).

Por muito tempo, o sonho de Katarine foi estudar no Instituto Tecnológico de Aeronáutica, em São José dos Campos. Mas após ganhar a medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Astronomia e Aeronáutica, considerou estudar fora. Atualmente, está é parte da rede de Líderes Estudar e está fazendo graduação na Georgia Tech.

Ana Paula Martinez – a melhor advogada do mundo

Se houvesse uma “Copa do Mundo” dos advogados, Ana Paula Martinez seria bicampeã. Mas na ausência disso, ela conquistou duas vezes o prêmio de melhor advogada do mundo da competição realizada pela publicação britânica Global Competition Review. Não é só isso: ela se tornou diretora do Departamento de Proteção e Defesa Econômica do Ministério da Justiça do Brasil aos 26 anos.

Essas conquistas são parte de uma trajetória que inclui a graduação na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo, e dois mestrados. Um deles realizado em Harvard, quando Ana Paula participou do Programa de Líderes Estudar, e concluído em 2005.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *