Nosso ritmo – 23

-Cara, como você dá uma mancada dessas? –Sussurrei assim que Stella subiu com Ashley no colo. 
-Porra, por que voce nao me avisou mano? Eu ia saber que ela estaria logo aqui? Ela mal tem falado comigo esses dias.. 
-E falando nisso, nao trago noticias nada boas.
-O que foi, agora? –Dylan se sentou no sofá, suspirando enquanto eu também sentava em sua frente.
-Meu pai chamou Stella no hospital, pedindo pra que ela fosse lá pra eles conversarem. E tenho a impressao de que ele contou alguma coisa. 
-Como assim contou alguma coisa? Ele nao pode.. Nao pode ter dito nada! Ele fez aquela cena toda dos paparazzis pra poder COBRIR tudo! Como que ele dá uma mancada dessas logo agora.. 
-É, isso eu sei. Mas algo de ti, ele falou. Ou, Stella está simplesmente desconfiada. Agora você chega aqui, falando da treinadora dela..
-E ainda tem mais essa! –Ele bufou – Trayce veio atrás de mim, simplesmente pedindo pra eu abrir o jogo com Stella, porque já estava na hora! Ve se pode! Ela deve estar achando que é só juntar nós dois, ai pronto, Stella vai ficar morrendo de pena de mim e pode esquecer tudo do acidente. 
-SHHH. –Fiz um gesto indicando silencio –Já nao é bom tocar nesse assunto, e voce ainda quer arriscar com a própria aqui? 
-Foi mal, cara. Eu só nao sei o que fazer! Meu nome está em risco, está me entendendo? 
-Drake sabe de alguma coisa? –Dylan soltou uma risada em falso. 
-Ele nao quer saber de NADA! Se a policia bater hoje ou amanha em sua porta, ele é preso e nem sabe porque. 
-Como sempre né, Dylan. Mas sinceramente? Quem deveria estar se preocupando com isso tudo, era ele, nao voce, idiota. Esquece isso, cara.
-Quem tava naquele carro com ele, Austin? Quem é um dos maiores dançarinos e mais premiados dos Estados Unidos, Austin? Ah, então, é o MEU nome que está em jogo SIM. 
-E quanto mais voce se enfiar nesse buraco, mais sem saída voce vai ficar. 
-E voce quer que eu faça o que? A Stella um dia ou outro, vai descobrir.
-Só torce pra ser bem depois dessa nacional de voces.
-É.. Pelo menos já é semana que vem. 
-SEMANA QUE VEM? –Ergui a sobrancelha. Eles tinham poucos dias, poucos mesmo.
-É.
-E VOCES TAO NESSA ENROLAÇAO?
-Nao, a maior parte Stella já passou pra mim. –Ele deu de ombros, se levantando. –Bom, cara, eu só vim te avisar isso mesmo, pra qualquer coisa voce já estar ciente.
-Infelizmente nessa eu nao posso te ajudar, bro. 
-Eu sei, eu sei. Obrigado pela força, de qualquer forma. –Dylan me abraçou –Nos vemos.
-Até. 
E assim que ele saiu pela porta, eu soube que a felicidade da garota que eu amo estava em minhas mãos. Eu tinha duas escolhas, a primeira é contar a Stella o verdadeiro motivo do acidente de seus pais e tirar de suas costas a eterna culpa que ela sente –e estragar um importante campeonato de dança que vem pela frente, e ainda mais, colocar seu passado toda a prova, NOVAMENTE –e a segunda nao dizer nada, deixa-la descobrir sozinha e ela me culpar por eu saber da verdade o tempo inteiro. 
E é claro que eu nao sabia o que fazer. 
Comi um pouco do lanche que ela fez –e estava maravilhoso, como sempre –e subi pra ve-la. Fui no meu quarto, no quarto dos meus pais e nada. 
Cheguei na porta do quarto de Ash, e lá estava ela, deitadinha na cama com apenas uma camisa minha vestindo, e encolhidinha. Peguei uma coberta no armário, cobri-a e beijei o topo de sua cabeça. 
-Você vai descobrir. Você sempre acaba descobrindo. –Sussurrei, mexendo em seu cabelo. 
Fui me afastando aos poucos da cama, sem fazer barulho, mas a ouvi me chamar, baixinho: 
-Austin? 
-Shhh. –Virei-me novamente pra ela, sorrindo. –Nao queria te acordar.
Stella chegou pro canto da cama e deu dois tapinhas na beirada, pedindo pra que eu deitasse ao seu lado. 
-Eu nao posso, Stella.. Preciso ligar pro hospital…
-Só um pouquinho. 
É claro que eu nao resisti àquela carinha. Deitei na hora do seu lado e ela apoiou a cabeça em meu ombro, fechando os olhos aos poucos e voltando a dormir. E foi no embalo de sentir sua respiraçao e seu coraçao batendo aos poucos que acabei dormindo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *