Resenha: Paradoxo

Sinopse:

Bernardo, um jovem incomum, muito talentoso, poeta e universitário que vive apenas com sua mãe, depois do falecimento de seu pai. Quando passa a ter sonhos recorrentes com uma mulher que não sabe quem é, se vê num dilema. De um lado o amor de sua vida que só pode encontrar quando está dormindo e do outro a “vida real”, com tudo o que ele conhece e sabe de fato. Além de ter de confrontar suas certezas, sua caminhada para entender o que está acontecendo o obriga a encarar velhos fantasmas que o assombram ao mesmo tempo que o aproximam de uma vida mais plena e leve.

Crítica

Esse livro me deu uma sensação semelhante a O Alquimista, de Paulo Coelho, acredito que por principalmente se tratar de um personagem que faz uma “viagem espiritual”.

Eu acredito muito em questões de sonhos, sonhos que são presságios, então o livro foi um acalento para minha alma sonhadora.

 Renivaldo descreve bem os personagens, ambientes, te mantém entretido nessa jornada que o jovem faz através de seus sonhos para encontrar a mulher com quem se apaixona, e ao mesmo tempo, tenta entender seus sentimentos relacionados ao luto pelo falecimento de seu pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *