Resenha: Penumbra

Oi, gente, tudo bem?! Espero que sim! Hoje vou trazer a resenha de mais um romance incrível de minha amiga: Isabel Serra. Vamos lá?!

Sinopse:

“…De certa forma eu já sabia que ele não era flor que se cheirasse, mas ouvir dele, ainda assim, me chocou. Foi quando dei por mim, já estava envolvida demais. Já não me importava para o que ele vivia. Eu não me importaria em ter que viver cercada de perigo. Preferia tê-lo como minha adrenalina. Queria transformar seu mau humor em sorrisos. Queria esquentar seu lado mais frio. Queria fazer o cara mau se tornar o mocinho. Mesmo que para isso tivesse que pagar o preço de viver nesta penumbra.”

Alasca só queria poder viver sua própria vida. R-B, por outro lado, parece viver a sua intensamente. Os dois juntos se tornaria uma grande contradição ou uma perfeita concórdia? Bastará um encontro rápido em uma cafeteria e alguns acontecimentos estranhos em uma festa para que enfim seja matada a charada? Ou será que as coisas não serão tão simples assim?

Depois de ter lido Coroa de Papel (tem resenha aqui no blog, também), foi interessante ler Penumbra.

Crítica

Quando comecei a ler Penumbra, notei logo certa diferença na escrita de Isabel: parecia uma escrita um pouco mais infantil, e inocente. E não deu outra: pude perguntar a ela sobre (privilégios de ser amiga da escritora, sabe!), e ela admitiu que Penumbra havia sido escrito antes de Coroa de Papel, consequentemente, Isabel era mais nova.

Nessa nova trama, com personagens com traços bem mais definidos e marcados (notei, bem mais que os de Coroa de Papel, inclusive) Isabel explora o lado de um bad boy que se apaixona por uma garota toda certinha e cheia de “não me toques”, mas que não vê a hora de “cair no mundo” e viver independente dos laços de sua mãe, um tanto quanto controladora.

Porém, não é só de romance e casal que se trata: tem uma gangue por trás disso tudo. Então, a autora também nos trás dessa vez, uma história pela qual faz nosso coração palpitar de ansiedade, ao querer saber o que é que vai acontecer no fim dessa trama toda.

Achei a leitura bem fluida, a única coisa que me incomodou um pouco foi a rapidez com que as cenas e o tempo transcorreu na história (e olha que temos aí um livro de 290 páginas!)

O final não me agradou muito, então, de 0 a 10, esse vai ter que ser 8.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *