So ready – Capítulo 2

Sexta por conta de umas tarefas da faculdade acabei me distraindo completamente. Eu tinha até esquecido do que tinha combinado com Dimitri! Só me lembrei quando Jonas, nosso amigo em comum, veio puxar papo no intervalo entre uma aula e outra dizendo:

  • Animada pra mais tarde?

Franzi o cenho por uns segundos. Olhei-o com cara de dúvida, me entregando completamente. Arregalei os olhos. Jonas entendeu tudo.
-Aham!

  • Você esqueceu, né? Bom eu te dizer para você não ter nenhuma surpresa então: vamos todos juntos ao bar. Vai ser nossa resenha de toda semana.
    Assenti, tentando fingir não estar desapontada. Eu sabia que toda semana depois da aula saíamos e bebíamos algumas cervejas juntos. Mas não esperava que logo essa sexta Dimitri iria querer que nos dois saíssemos (com outras intenções em mente) junto com nossos amigos!
  • Legal.
  • Talvez ele esteja fugindo. – Jonas soltou, arqueando uma sobrancelha. – e você também.
  • eu?
  • Procurou se ocupar tanto com tanta coisa hoje que acabou se esquecendo, no fim das contas. Mas você nunca iria esquecer, de verdade.
    Dei de ombros, fingindo não ligar pro que meu amigo disse. Mas no fundo, sabia. Grandes chances daquilo ser verdade.
  • Oi. – Dimitri disse, sentando ao meu lado no bar.
    Saímos da aula e fomos direto pro bar em que nos encontrávamos toda semana. Um pessoal ficava cantando no karaokê, outro jogando sinuca, outro paquerando… cada um fazendo sua missão. E eu na minha. Sozinha.
    Me afastei um pouco das meninas e fiquei, sentada no balcão, de longe observando todos. Eu gostava desses momentos introspectiva.
  • oi. – eu disse, olhando.
    Pelo jeito que ele chegou ao meu lado, parecia já alterado.
  • tudo bem? Está aqui isolada.
  • só pensando um pouco.
  • acho que não foi uma boa ideia pra nos dois, né? – ele me olhou como se tivesse pedindo desculpas.
    Não respondi, apenas assenti. Dimitri sabia das minhas intenções para com ele, e ainda sim, não quis investir em um tempo pra só nos dois conversarmos sobre.
  • talvez eu estava fugindo. Com medo. Nervoso. – ok, definitivamente bebado. Ele nunca diria essas palavras em sã consciência.
  • nervoso?
  • é. De não saber o que falar, de ficar aquele silêncio… você sabe. – olhou em volta enquanto tomava mais um gole de sua bebida.
    Continuei não respondendo. Só olhei em volta, junto com ele. Vi minhas amigas dançando em um canto e parei para perceber que estava tocando minha musica favorita: fui atrás delas sem falar mais nenhuma palavra pra Dimitri.
    Depois de dançar a noite toda com minhas amigas, decidimos ir embora.
    Dimitri e os garotos nos acompanharam e lembro que ele se despediu com um beijo demorado na minha bochecha.
    Não pude perder a oportunidade para dizer:
    “Quem não está pronto é você” – deixando-o um pouco envergonhado.

Eu notei que durante a noite ele tentou falar comigo ou tentou dar algum passo. Tentou. Mas não o fez de verdade.
Enquanto isso vou seguir minha vida como devo.
Na semana seguinte, marcamos de almoçar todos juntos depois da aula e é claro que Dimitri estava por lá.
Quieto, parecia nervoso e não estava prestando muita atenção na nossa conversa.

  • tudo bem? – chutei seu pé.
  • tudo bem. – ele sorriu, me olhando.
    Desde aquela noite, passou a sorrir mais e o peguei me observando mais, mas ainda sim… não conversamos mais sobre.
  • fala. – eu disse, pressionando-o enquanto nossos amigos conversavam distraídos.
  • Tenho uma entrevista de emprego. Em uma hora. – disse enquanto comia.
  • que incrível. Por que não comentou nada?
  • estou nervoso. – deu de ombros.
  • vai dar tudo certo, ei. – encostei em sua mão, fazendo-o olhar pra mim.
    De repente seu celular começou a tocar e entre poucas palavras de Dimitri e um olhar assustado, entendi que algo tinha dado muito errado.
  • Que foi? Fala comigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *