Nosso ritmo – 27

Conforme o carro de Austin já estava na garagem –e ele deixou eu dirigir- fomos até o Gumbo Limbo, era como um zoológico. Havia campos, um lindo aquário e muitos animais tropicais também. Passamos a tarde brincando com animais, comendo besteiras e doces feito crianças e pela primeira vez, eu havia saído –logo com Austin – sem ter medo de ser fotografada, parada por alguém, ou coisa do tipo. Eu simplesmente me permiti ser eu mesma com quem eu queria.
Mas aquela sensação maravilhosa tinha algum motivo e eu tinha certeza que ela estaria vindo agora, porque ela ficaria por um bom tempo. 
Mas antes disso acontecer, algo precisaria ser resolvido. E foi quando Jane me mandou a seguinte mensagem: “Dylan está aqui! Ele chegou tem um tempinho, e to sentindo que a conversa vai durar. Vem pela janela do quarto, porque com certeza você vai escutar algo interessante”, que eu tive a certeza disso. 
-Ahn, vamos pra casa? 
-Já? –Austin disse me puxando pela cintura com seu braço e beijando o topo de minha cabeça –Pensei que você ia querer ir pra uma balada por aqui ou sei lá.. 
-Eu preciso ir, Austin! Por favor?! Mais tarde eu prometo que nos encontramos de novo!
-Mais tarde quando? –riu –Já está escurecendo, Stella. 
-Eu preciso ir! –Insisti, suspirando.
-OK, ok. Vamos então.
Graças a Deus em minutos entramos no carro e eu pedi pra que ele estacionasse um pouco atrás – o que o fez fazer zilhoes de perguntas, mas eu tentei ser o mais curta possível –e entrei pela janela como Jane pediu pra eu fazer.
-Ah, graças a Deus! –Ela sussurrou, me ajudando a entrar. –Ela acha que está sozinha em casa! Eu disse que ia sair, saí, mas fiquei escondida na vizinha e entrei pela janela também. -Você é boa nisso, huh? –Jane riu, mas logo fez sinal pra que não falássemos mais nada e prestássemos atenção na conversa.
” (…) -Ela já está desconfiada de algo, eu sei que está. -Ouvi Trayce dizer.
-Como você tem tanta certeza? -A voz de Dylan era tremula
Ela não para mais em casa, Dylan. E eu tenho certeza de que não é pelo babaca do pai do Butler. Ela está tramando algo.
E por que está tao preocupada? Você é a treinadora dela, quem cuidou dela esse tempo todo! Ela nao vai fazer nada com voce..
Voce é quem pensa! Eu passei quase 2 anos da minha vida encobrindo cada buraco que era aberto desse acidente! Eu nao aguento mais, voce precisa contar tudo pra ela. 
Ah, e quando voce acha que eu devo fazer isso, Trayce? No dia da final? Chegar pra ela “oi Stella, eu estava no banco carona do carro que foi pra cima do carro dos seus pais, e quem estava no volante, era meu melhor amigo, Drake. Mas relaxa, estavamos bebados, nao foi proposital. Ah, nao se preocupe, nós vamos ganhar esse premio, ta? beijao gata”. 
Na hora que eu ia me levantar e acabar com a raça daquele demonio, Jane me segurou e sussurrou “espera mais um pouco” e eu me segurei, bufando. 
Nao é hora pra brincadeiras, Dylan! -Trayce bufou, quase gritando. –Você precisa contar, conte aos poucos, ou dê pistas de que está arrependido!
Claro, estou pensando em dar a ela a ultima latinha de cerveja que sobrou daquele dia como lembrança, será que ela me perdoa?
Nao deu mais.
Eu abri a porta e a maçaneta saiu na minha mão. Na minha mão. Trayce apenas foi olhando pra trás aos poucos e Dylan ficou completamente paralizado. Nao há palavras no mundo que dá pra descrever como eles estavam naquele momento. 
-COMO VOCE PODE? -Eu comecei a gritar, olhando pra Trayce. Ela nao disse absolutamente nada. Continuou parada, me olhando. -VOCE ALÉM DE BANDIDA, É SURDA?
-C-Calma, Stella. -Dylan se pronunciou de voz grossa. Agora ele é macho? -Trayce nao tem culpa de nada.
-NAO TEM CULPA DE NADA? ELA ACOBERTOU VOCE E SEU AMIGUINHO NOJENTO POR 3 ANOS, 3 ANOS! VOCE TEM NOÇÃO DO QUE SÃO 3 ANOS DISPERDIÇADOS, CORRENDO ATRÁS DO NADA? VOCÊS DESTRUIRAM A MINHA VIDA, VOCE ACABOU COM TODO RESTO DE ESPERANÇA QUE TINHA DENTRO DE MIM!Comecei a me aproximar de Trayce com a parte quebrada da maçaneta na minha mão, apontada pra ela e ela a se afastar. 
-A gente bebeu muito aquela noite, Stella.. Você nao tem noção do que é perder alguém que ama, e perder completamente o controle..

-AI VOCES RESOLVEM MATAR MEUS PAIS? É PROIBIDO DIRIGIR ALCOOLIZADO, E FODA-SE SE VOCES BEBERAM OU NAO, PODERIAM TER IDO OU SOFRIDO UM ACIDENTE NO QUINTO DOS INFERNOS, MAS VOCES PREJUDICARAM A VIDA DE OUTRA PESSOA, VOCE TEM NOÇAO DO QUE É ISSO? VOCES DESTRUIRAM A MINHA VIDA! DESTRUIRAM! ANTES A SUA NAMORADINHA MORTA DO QUE MEUS PAIS!

As coisas estão esquentando em Nosso Ritmo.. 
Mas já estava mais que na hora das cartas serem postas a mesa, certo?! 
Fiquem ligados que tem mais essa semana.. 
Besin, besin!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *